Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Nota de falecimento: subtenente Nádia Lucia Mesquita

Escrito por Fabiano Lopes | Criado: Sexta, 01 de Abril de 2022, 23h35 | Última atualização em Sexta, 01 de Abril de 2022, 23h35 | Acessos: 7226

É com imenso pesar que a Polícia Militar do Distrito Federal informa o falecimento da subtenente Nádia Lucia Mesquita, matrícula 23.848/1. A policial faleceu nesta sexta-feira (1º) após passar por procedimento cirúrgico.

A subtenente Nádia ingressou na PMDF no ano de 1999. Após concluir o Curso de Formação de Soldados (CFSD 1999), Nádia trabalhou no Batalhão de Operações Especiais. Serviu com muita dedicação no Patamo onde fez jus à diversas referências elogiosas. Também trabalhou na 20ª CPMind, 16ª CPMind, Batalhão Judiciário e atualmente estava no Colégio Militar Tiradentes (CMT).

Como policial, Nádia era reconhecida por superiores, pares e subordinados pelo empenho e dedicação no exercício de suas funções.

O comandante do CMT, tenente-coronel Italo falou emocionado sobre a subtenente Nádia. “Agradeço imensamente a Deus pelo tempo que convivi com minha irmã subtenente Nádia. Ela será sempre lembrada pelo profissionalismo, honestidade, lealdade, inteligência, competência e sensibilidade para lidar com as adversidades. Devemos sempre lembrar que Deus quer ao seu lado os melhores, e com certeza a nossa amiga já está ao lado do Senhor cumprindo uma nova missão. Subtenente Nádia, obrigado por tudo!”

A sargento Ana Maria dos Reis, que ingressou na PMDF junto com a subtenente Nádia, escreveu uma homenagem para a amiga:

“Deus que é Deus de amor, tome toda a família dela em seu colo, e os console e conforte. Nossa amiga deixa um legado de fé, honra e amor. Lembro-me daquela jovem de 19 aninhos, serelepe, inteligente, amiga, sorridente, aluna de cabelos lisos e livres, com os quais lutava, para manter o penteado, durante o curso. Uma vencedora, cuidadora, companheira, desde tão jovem. Fez parte do BOPE-PATAMO, onde a pude acompanhar. Alguém inesquecível, que deixa sua marca por onde passa. Mais recente vi essa mulher virtuosa, mãe amorosa, serva de Deus, testemunhando sua fé, e firmeza, na Rocha, que é o Criador do Céu e da Terra. Ela nos deixa após nos unir em uma corrente de orações, amizades e reconhecimento da Soberania de Deus. Veio a este mundo, fez a diferença e que na eternidade, nossa morada final, nos aguarde. Sou grata a Deus pelas oportunidades que tive de contemplar o amor de Deus na vida dessa pessoinha de bem querer.”

Nádia era casada, tinha quatro filhos e dois são alunos do CMT.  

Posteriormente serão divulgadas informações sobre velório e enterro.

Fim do conteúdo da página